Ainda que não seja mais considerado crime, o Adultério ainda é ilícito civil, isso porque o art. 1.566, do Código Civil, determina que a fidelidade recíproca é uma das obrigações conjugais.

Ainda, nosso sistema normativo nos ensina que todos os atos ilícitos que causem prejuízos aos outros devem ser reparados. Naturalmente que uma traição cause ao traído um enorme sentimento de dor e angustia, a própria ciência médica já provou que a pessoa traída é acometida de grande dor interna. Assim, tal prejuízo moral deve ser indenizado.

A responsabilidade pelo ato de trair pode até mesmo ultrapassar os limites do casamento, de forma que podemos incluir também o noivado, como casos em que o noivo mantinha relacionamento amoroso com outra mulher antes do casamento, o qual por este fato provado foi desfeito, respondendo o noivo pelos prejuízos morais por ela experimentados além dos danos materiais, provenientes dos gastos que a noiva e sua família tiveram com a cerimônia e festa do casamento. Tudo teve que ser reparado pelo noivo traidor.